Offcanvas Section

You can publish whatever you want in the Offcanvas Section. It can be any module or particle.

By default, the available module positions are offcanvas-a and offcanvas-b but you can add as many module positions as you want from the Layout Manager.

You can also add the hidden-phone module class suffix to your modules so they do not appear in the Offcanvas Section when the site is loaded on a mobile device.

Há muito tempo venho batendo na tecla de que o verdadeiro problema da corrupção em nosso país está diretamente ligado as nossas próprias atitudes.

Hoje me deparei com o texto "A catraca vazia ou A origem de todos os males do Brasil", de autoria de Décio Tadeu Orlandi e vídeo feito pelo Tá no Ar com uma paródia da música O que é, que é retratando o jeitinho brasileiro http://gshow.globo.com/tv/noticia/2016/01/ta-no-ar-faz-parodia-com-musica-de-gonzaguinha.html, os quais me provocaram o desejo de externar de forma mais direta o que penso sobre a temática.

Já gravei e escrevi muito sobre esse tema, textos e mídias que podem ser vistos nos links abaixo:

http://www.novoeleitoral.com/index.php/en/opiniao/herval/1114-povocontracaixadois
http://www.novoeleitoral.com/index.php/en/opiniao/herval/1085-malescorrupcao

http://www.novoeleitoral.com/index.php/en/opiniao/herval/1089-luta-contra-a-corrupcao

http://www.novoeleitoral.com/index.php/en/opiniao/herval/826-fimfinanciamento
http://www.novoeleitoral.com/index.php/en/opiniao/herval/777-politicos

 http://www.novoeleitoral.com/index.php/en/videos/direitodetodos/761-corrupcaoeleitoral http://www.novoeleitoral.com/index.php/en/videos/225-dialogos/999-prestacaocontas

De propósito destaquei vários links acima, para que o leitor possa verificar em todo o conteúdo de nosso site/portal, que além de notícias, os textos de opinião escritos por mim e por Márcio Oliveira, insistem na tese de que a verdadeira mudança de tudo que se vê hoje em nosso país deverá ser da sociedade, do próprio povo, que deve conscientizar-se primeiro de que os corruptos que estão sendo presos e mesmo aqueles que ainda estão soltos, refletem, infelizmente, a conduta social do conjunto de nossa sociedade.

De fato, é a nossa própria conduta que está sendo enquadrada, pois os políticos que estão no poder foram e são colocados lá por nós eleitores. E o pior de tudo isso é que não nos tocamos dessa responsabilidade e nos colocamos fora dela, como se corruptos, desonestos, criminosos fossem somente os outros.

Sinceramente, enquanto não houver modificação da conduta individual da grande maioria, nosso País estará fadado a continuar sendo esse país corrupto e sem qualquer perspectiva de desenvolvimento.

Quando o autor fala da catraca livre da Suécia e destaca o comportamento das pessoas naquele País, desafia o comportamento genérico denominado de jeitinho brasileiro, contrapondo a cultura vigente entre nós, de querer levar vantagem em tudo, utilizando-se artimanhas quase sempre prejudiciais aos demais indivíduos.

Não tenho dúvidas de que o grande prejudicado pelas condutas individuais e individualistas comuns entre nós não é somente o seu vizinho ou o segurança do metrô, mas sim, toda a sociedade, toda a coletividade.

Os diversos exemplos trazidos pelo autor, de coisas que teriam acontecido naquele domingo de sua existência, ocorrem todos os dias em nossas vidas e nós nos acostumamos com as ilicitudes ao ponto de tê-las como normais, e passamos a ensinar aos nossos filhos algumas práticas que deveriam ser evitadas, muitas vezes de forma inconsciente.

O problema é muito grave e crônico!

Este é um dos motivos que nos incentivou a ir às escolas discutir cidadania com os adolescentes http://www.novoeleitoral.com/index.php/en/noticias/sociedade/1062-cidadaniariachogrande, tentando modificar uma estrutura encrustrada de más influências. É preciso que desde cedo as nossas crianças e jovens recebam na escola conceitos básicos de cidadania, democracia e luta cívica contra a corrupção, fazendo-os compreender que é preciso abandonar a ideia de que enganar ao próximo e se dar bem individualmente são valores aceitos em nossa sociedade.

Pelo contrário, o futuro desse país está na educação cívica de que o coletivo sempre deve ser mais importante que os nossos desejos individuais e que os fins nunca justificam a utilização de meios escusos.

A responsabilidade de toda essa roubalheira não é só dos que efetivamente estão envolvidos, mas também nossa, pois cada um dos leitores que de alguma forma descumpre as regras de conduta e leis desse pais, é corrupto também, inclusive o que ora escreve essas linhas, já que os pequenos atos do dia a dia, quando muitas vezes nos permitimos infringir pequenas normas, terminam por moldar o comportamento social coletivo, e essa é a origem de todo o mal que aqui tenho abordado.

Todos os atos mostrados no texto que ora comento são praticados por nós praticamente todos os dias. Ou alguém duvida de que alguns deles fazemos sem se tocar?

Tá na hora de chacoalharmos o nosso modo de ser e mudarmos individualmente para podermos crescer como sociedade.

Sinceramente, não consigo vislumbrar outra saída que não essa, pois o maior problema reside justamente na transferência de responsabilidade.

Enquanto nos postarmos perante todos esses desvios de conduta como normais, continuaremos enganando a nós mesmos e por mais que evoluamos punindo alguns corruptos e avançando institucionalmente no combate a corrupção, estaremos enxugando gelo como se diz e o país afundando com uma sociedade que cobra mudança e não faz o seu dever de casa.

OUTROS ARTIGOS DO AUTOR:

O povo contra o caixa dois das campanhas eleitorais

Por que os meios de comunicação social estão fechando?

Estabilização da tutela antecipada não deve ser interpretada extensivamente

Os males da corrupção eleitoral para a sociedade

Que em 2016 se consolide a luta contra a corrupção como uma marca da sociedade brasileira

2016: o Brasil precisa de definição

A jurisdição, em especial a constitucional, não pode ser presumida como tendenciosa

Bem ou mal o STF decidiu, trazendo segurança jurídica ao processo do impeachment