Offcanvas Section

You can publish whatever you want in the Offcanvas Section. It can be any module or particle.

By default, the available module positions are offcanvas-a and offcanvas-b but you can add as many module positions as you want from the Layout Manager.

You can also add the hidden-phone module class suffix to your modules so they do not appear in the Offcanvas Section when the site is loaded on a mobile device.

Justiça Eleitoral

TSE libera realização de concursos para a...

Em novembro de 2017, O então Presidente do TSE, Ministro Gilmar Mendes seguindo a corrente da...

Brasil tem 75 partidos políticos em processo de...

O Brasil conta hoje com um total de 75 partidos políticos em processo de formação. Isso significa...

Ouvidoria do TSE realizou mais de 146 mil...

Cidadãos e eleitores têm à disposição um canal direto de comunicação com o Tribunal Superior...

Cláusula de barreira será aplicada a partir do...

Os partidos políticos que não alcançaram a cláusula de barreira nas eleições de 2018 ficarão...

TSE adia decisão sobre candidata do DF que teria...

Pedido de vista da presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber,...

Diplomação habilita eleitos a tomar posse para o...

No próximo dia 10 de dezembro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizará a sessão solene de...

MP Eleitoral defende princípio de...

O Ministério Público Eleitoral voltou a defender no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a não...

TSE reafirma entendimento sobre inelegibilidade...

Por maioria de votos, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, na manhã desta...

Opinião

Quem mesmo quer ser o Golias? E também precisa...

Em 1913, há cento e cinco anos, vaticinava Rui Barbosa em seu discurso “O Caso do Amazonas”...

É razoável que Juízes e Membros do Ministério...

Primeiro, não pode ser dada com voluntarismo e desejo pessoal. Segundo, não pode ser dada sem a...

A liberdade de manifestação do eleitor como...

Apesar de haver proibitivo para a realização de propaganda eleitoral antes do dia 16 de agosto do...

Entre o rosa e o azul, as matizes do luto

Há tempos circula pela internet a piadinha na qual uma menina diz: “ Meu nome é Jaqueline, tenho...

Jesus e os goiabas

A técnica de debate mais usual na emasculada modernidade “delirante” é atacar e, quando...

O excesso no rigor normativo. E quando se trata...

Esse pequeno texto tem como escopo permitir uma reflexão necessária sobre os excessos no...

A simbologia de Moro em cargo de Ministro!

Em que pesem as críticas que naturalmente advirão do presente texto e compreendendo esse...

Os juízes desprezam declarações levianas e...

Cônscio das minhas limitações como magistrado e nunca perdendo a qualidade de cidadão, como disse...

Vídeos Novo Eleitoral

Notícias

Abraji registra 156 casos de agressões a...

Levantamento iniciado pela Abraji em 2018 registrou 156 casos de violência a jornalistas e...

Eleições, política e gestão pública: uma coleção...

A Comissão Organizadora do XV Jus et Justitia - congresso jurídico realizado em 2016 na UFRN em...

STJ: O Tribunal da Cidadania às voltas com a...

O artigo 26-C da Lei da Ficha Limpa dá ao STJ o poder de “ suspender a inelegibilidade ”...

Liminar suspende regra da minirreforma eleitoral...

Na sessão desta quarta-feira (6), o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) deferiu liminar na...

São Paulo – A Transparência Internacional (TI), entidade da Rede MCCE e principal organização global dedicada à luta contra a corrupção – apresentou nesta terça-feira (5/6), em evento organizado no auditório do espaço CIVI-CO, em São Paulo-SP, o pacote das Novas Medidas contra a Corrupção. Na ocasião, também foi lançada a campanha Unidos contra a Corrupção, promovida por uma coalizão de organizações e movimentos da sociedade civil, sem vínculos partidários, composta pela TI e outras cinco entidades: Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), Contas Abertas, Instituto Cidade Democrática, Instituto Ethos e Observatório Social do Brasil.

Coordenadas pela TI e pelas Escolas de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e com a participação de diversas instituições e pessoas de diferentes formações e matizes ideológicas, as Novas Medidas contra a Corrupção são o maior pacote anticorrupção do mundo. O documento, desenvolvido com o propósito de oferecer uma resposta sistêmica à corrupção no Brasil, é formado por 70 propostas legislativas – projetos de lei, propostas de emenda constitucional e resoluções – divididas em 12 blocos temáticos. Trata-se do resultado final de um amplo processo de construção coletiva que ocorreu entre 2017 e 2018.

Elaborado a partir das melhores soluções desenvolvidas e implementadas no Brasil e no mundo, o projeto consultou 373 instituições brasileiras. Foi redigido e revisado por mais de 200 especialistas. Na etapa final de consulta direta à população, através da plataforma Wikilegis, o pacote contou com a participação ativa de 912 usuários cadastrados, que fizeram 379 sugestões às Novas Medidas.

A adesão de organizações com larga trajetória no tema e o agrupamento das melhores ideias dos principais especialistas brasileiros são as marcas desse projeto. Hoje, entregamos para a sociedade um verdadeiro plano nacional de enfrentamento da corrupção: plural, multidisciplinar e atento ao papel das instituições democráticas”, afirma o coordenador do Centro de Justiça e Sociedade e professor da FGV, Michael Freitas Mohallem.

Campanha Unidos Contra a Corrupção

Unidos Contra a Corrupção tem o objetivo de se tornar a maior campanha de mobilização cidadã contra a corrupção da história do país, para que as Novas Medidas possam ser referência sobre o tema no debate eleitoral e que cheguem ao novo Congresso Nacional como pauta prioritária.

A estratégia da campanha está focada no engajamento dos cidadãos e cidadãs para que usem seu voto para eleger um Congresso plural, que represente as diferentes visões de país, e que seja composto por candidatos e candidatas com passado limpo, compromisso com a democracia e endosso às Novas Medidas contra a Corrupção”, explica o diretor executivo da Transparência Internacional – Brasil, Bruno Brandão.

O mote da campanha (Unidos contra a Corrupção) atende não somente ao propósito de unir os cidadãos e cidadãs em torno de uma agenda de combate à corrupção, que só avançará com o apoio de todos, como também vai ao encontro das preocupações da sociedade sobre o aprofundamento da polarização e radicalização do debate público nos últimos anos.

Por fim, a mensagem reflete o espírito das próprias Novas Medidas, que, desde sua concepção e ao longo de todo o seu desenvolvimento, foram marcadas por um profundo debate entre organizações e especialistas das mais variadas correntes de pensamento e escolhas políticas. Da mesma forma, a campanha não impõe ao candidato ou candidata um endosso integral, mas um compromisso com que o pacote seja pautado no início da próxima legislatura e com a preservação do espírito daquelas propostas.

Plataforma de participação nas eleições

Para divulgar a campanha e estimular a adesão popular, foi criada a plataforma online www.unidoscontraacorrupcao.org.br – que hoje possibilita ao público obter informações e se unir à campanha. Na etapa seguinte, durante o período de campanha eleitoral, serão disponibilizados ali e em outros canais (como um aplicativo já em desenvolvimento) os nomes de candidatos e candidatas ao Congresso Nacional comprometidos com as Novas Medidas contra a Corrupção, além de critérios de passado limpo e compromisso democrático. De forma fácil e intuitiva, a plataforma aproximará eleitores e candidatos, para que aqueles possam cobrar o compromisso destes às Novas Medidas e a uma carta de princípios democráticos.

A partir de 2019, a coalizão de entidades darão prosseguimento ao trabalho junto ao novo Congresso eleito, monitorando o cumprimento dos compromissos de deliberar – e eventualmente aprimorar – e aprovar as propostas da sociedade compiladas nas Novas Medidas contra a Corrupção.

O MCCE, Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, se une à Transparência Internacional e demais organizações neste esforço coletivo para o enfrentamento dos problemas provocados pela corrupção, neste amplo projeto apresentado para debate e apoio da sociedade, semelhante ao que já realizou em outros projetos de iniciativa popular, como a Lei da Ficha Limpa e da Lei 9840 contra a compra de votos. Entendemos que, só com o esforço e engajamento massivo da sociedade, conseguiremos minorar este mal que prejudica e afeta milhões de pessoas.” – Luciano Santos, codiretor do MCCE.

A Coalizão é uma ação coletiva necessária e urgente para o enfrentamento da corrupção no Brasil. Defendemos um conjunto sistêmico de medidas que agravem a punição dos infratores e que também sejam capazes de prevenir a corrupção, promovendo maior integridade e mais transparência nas relações público-privadas.”  – Caio Magri, diretor presidente do Instituto Ethos.

O combate à corrupção no Brasil passa, necessariamente, pelo aprimoramento da legislação, pela reforma do Estado, pela ampliação do controle social e por maior qualidade na Educação. As propostas ora apresentadas contemplam esses princípios. A campanha Unidos contra a Corrupção levará essas ideias a todos os brasileiros, de forma apolítica e suprapartidária. Vencer a corrupção não é apenas um sonho, é uma tarefa de todos nós.” – Gil Castello Branco, secretário-geral da Contas Abertas.

No momento em que a população deixa de confiar em políticos e em juízes e que o combate à corrupção parece seletivo e parcial, a sociedade é a única capaz de recuperar essa agenda como um valor comum e aplicá-la independentemente de interesses partidários, eleitorais ou econômicos. Por isso, as Novas Medidas são fundamentais ao Brasil nos dias de hoje.” – Henrique Parra Parra Filho, diretor do Instituto Cidade Democrática.

Entendemos que, diante da corrupção sistêmica que corrói as esperanças dos brasileiros, somente um conjunto de ações realizadas também de maneira sistêmica poderá abrir o caminho para construção do país que todos almejamos. E as Novas Medidas Contra a Corrupção, construídas a muitas mãos, poderão nos auxiliar, inclusive, na escolha dos próximos deputados e senadores – somente aqueles candidatos que estejam comprometidos com um Brasil Área Livre de Corrupção!” – Roni Enara, diretora executiva no Observatório Social do Brasil.

Assista ao vídeo Unidos Contra a Corrupção – Manifesto (Clique aqui)

Sobre a Transparência Internacional

A Transparência Internacional – https://transparenciainternacional.org.br – é um movimento global com um mesmo propósito: construir um mundo em que governos, empresas e o cotidiano das pessoas estejam livres da corrupção.

Atuamos no Brasil no apoio e mobilização de grupos locais de combate à corrupção, produção de conhecimento, conscientização e comprometimento de empresas e governos com as melhores práticas globais de transparência e integridade, entre outras atividades.

A presença internacional da TI nos permite defender iniciativas e legislações contra a corrupção e que governos e empresas efetivamente se submetam a elas. Nossa rede também significa colaboração e inovação, o que nos dá condições privilegiadas para desenvolver e testar novas soluções anticorrupção.

Fonte: transparenciainternacional.org.br  

Comments powered by CComment

Nossa Equipe

Nossa equipe de professores é especializada em Direito Eleitoral e Direito Constitucional com grande vivência prática. Cada curso é ministrado por profissional qualificado para ministrar o conteúdo

  • Daniel Monteiro

    Daniel Monteiro

  • Edson Silva

    Edson Silva

  • Herval Sampaio

    Herval Sampaio

  • Márcio Oliveira

    Márcio Oliveira

Visitas ao Site

2831672
HojeHoje130
Esta SemanaEsta Semana573
Desde Julho/2014Desde Julho/20142831672